Sempre reforça luta pelo fim da violência contra a mulher

No dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher, 25 de novembro, a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), reforça a luta no enfrentamento às violências contra a mulher, ao integrar a rede de atendimento e proteção ofertar serviços de acolhimento e encaminhamento, através dos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS).  163 mulheres assistidas pelas unidades da secretaria foram identificadas em situação ameaça e/ou de violação de direitos, de acordo com os dados da média e alta complexidade da Diretoria de Proteção Social Especial (DPSE) da Sempre.

Ofertar serviço especializado e continuado através de atendimento interdisciplinar, assegurando proteção social imediata, através do acolhimento institucional, promover a inclusão nos serviços socioassistenciais, realizar orientações direcionadas para a promoção de direitos, preservação e o fortalecimento de vínculos familiares, comunitários e sociais, diante do conjunto de condições que as vulnerabilizam e/ou as submetem a situações de risco pessoal e social, são objetivos dos atendimentos promovidos pelas unidades da Sempre.

Para ampliar as iniciativas de combate às violências contra a mulher, os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), também, vinculados à secretaria, realizam ações contínuas de prevenção e sensibilização para assistidos. Palestras educativas, oficinas e roda de conversas contribuem para alertar sobre possíveis violências que não são detectadas no dia a dia.

De acordo com a diretora de Proteção Social Especial da pasta municipal, Juliana Portela, “é preciso falar sobre este assunto com todas as pessoas, pois a violência doméstica não é somente um problema das mulheres, mas de toda sociedade. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas, maior será o número de mulheres alcançadas. Com informação, o número de violência tende a diminuir, e acesso aos nossos serviços socioassistenciais é fundamental para mudar a realidade das violências”, disse.

<< Voltar