Salvador ultrapassa meio milhão de refeições distribuídas gratuitamente durante pandemia

A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), ultrapassou a marca de meio milhão de refeições distribuídas em Salvador, durante o período de pandemia do coronavírus. Segundo dados contabilizados até esta segunda-feira (31), foram 523.285 refeições, entre almoços e lanches, ofertados nos cinco pontos gratuitos de distribuição espalhados na cidade.

Para secretária da Sempre, Juliana Portela a marca representa o quanto a prefeitura está atingindo o público mais necessitado e prestando assistência. “O volume de refeições ofertadas se junta a uma série de ações planejadas e articuladas com órgãos competentes para assistir às pessoas em vulnerabilidade de Salvador. Não é só um número, é uma prova de cuidado e assistência que a gestão municipal prioriza nessa pandemia”, disse a titular da pasta.

Vitor Santos/Ascom Sempre

A capital baiana conta com cinco centros de distribuição de refeições ao público em situação de vulnerabilidade, localizados nos bairros de Itapuã, Pau da Lima, Barris, São Tomé de Paripe e Barroquinha, com horário de funcionamento das 11h às 13h.

Além da distribuição de refeições e lanches, o centro localizado nos Barris, no estacionamento São Raimundo, conta com uma lavanderia móvel e boxes de banheiros. A área tem um contêiner com sete boxes de banheiros, instalados com chuveiros, pias e vasos sanitários e uma lavanderia pública, com capacidade para lavar 15 quilos de roupas e atender uma média de 50 pessoas por dia. Já o ponto de distribuição da Barroquinha também conta com banheiros direcionados às pessoas em situação de rua.
A ideia é prover maior higienização e cuidado para combater o coronavírus, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde.

Recentemente uma pesquisa feita entre 16 e 19 de agosto mostrou que 94% dos usuários aprovam o serviço prestado pelos pontos de entrega de quentinhas. Os dados revelaram, ainda, o perfil dos assistidos, sendo 71,3% do público masculino e 28,7% feminino, 34% idosos e 21,7% pessoas com algum tipo de deficiência.

<< Voltar