Ações sociais ultrapassam 33 mil atendimentos em 30 bairros com restrições de Salvador

Foto: Vitor Santos / Ascom Sempre

Os bairros que passam por medidas restritivas para diminuir os riscos de proliferação do coronavírus recebem, também, um pacote de ações sociais para dar suporte aos moradores que estão em situação de vulnerabilidade por conta da crise causada pela pandemia. Até o início desta segunda-feira (15), equipes da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) já realizaram 33.995 mil atendimentos nas 30 comunidades que receberam as medidas da Prefeitura de Salvador.

O Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas) foi responsável por 27.797 atendimentos. A ação visa identificar famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social com direitos violados; construir processo de saídas das ruas e possibilitar condições de acesso à rede de serviços e a benefícios assistenciais.

Vitor Santos / Ascom Sempre

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) também se deslocou para os bairros onde foram realizadas as restrições e foi acionado em 3.392 oportunidades. Além de verificar o perfil de famílias e indivíduos que estejam em situação de risco para a concessão de benefícios sociais e dar suporte na retirada de documentos pessoais, os CRAS atuam na orientação e no fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários.

Além da abordagem social e dos serviços dos CRAS, a Sempre distribuiu 2.328 cestas básicas para instituições localizadas nos bairros e outros 478 atendimentos foram relacionados ao Cadastro Único.

De acordo com a secretária da Sempre, Juliana Portela, o pacote de ações nos bairros protege moradores, que estão passando por dificuldades causadas pelo coronavírus. “Nossas medidas estão chegando a pessoas, que passaram a estar em situação de vulnerabilidade social por causa da crise econômica gerada pela pandemia. Por isso, nossa atuação é essencial nesse momento tão delicado para assistir essa população com as ações sociais, garantido direitos e, sobretudo, salvando vidas”, afirmou.

Dentre as localidades que mais demandaram os serviços sociais estão, respectivamente: Pernambués (2.811 atendimentos), Beirú (2.702), São Marcos (2.462), Lobato (2.413) e Itapuã (2.374).

<< Voltar